Última hora

Última hora

Edison Peña denuncia negligência dos patrões das minas

Em leitura:

Edison Peña denuncia negligência dos patrões das minas

Tamanho do texto Aa Aa

Nunca a expressão “lar doce lar” teve tanto sentido como hoje para Edison Peña. É o primeiro dos 33 mineiros a regressar a casa e admite que pensou que ia morrer. Agora só quer denunciar a falta de condições de trabalho nas minas.

“Falo para que este tipo de acidentes não volte a acontecer, nem no meu país, nem em outra parte do mundo. Por que é que estas coisas acontecem? Porque o patrão quer guardar o seu dinheiro. E depois o que acontece aos trabalhadores? O patrão diz-lhes para entrarem na mina, mesmo se eles lhe dizem que ela treme! Ele diz-lhes para irem na mesma! Não quero criar polémicas mas estou enervado. É por isso que vos falo. Porque é a minha batalha para que as coisas mudem, queremos melhorias”, declarou na primeira entrevista.

“Não quero agradecer com um discurso pobre, de glorificação das máquinas, dos norte-americanos ou dos canadianos. Aqui, o que nos salvou foram as orações de todas estas pessoas humildes que chegaram até mim.”

Edison Peña foi o décimo segundo mineiro a ser resgatado a 13 de Outubro. Para trás ficam mais de dois meses de prisão a 700 metros de profundidade.