Última hora

Última hora

Mineiros chilenos fizeram pacto de silêncio

Em leitura:

Mineiros chilenos fizeram pacto de silêncio

Tamanho do texto Aa Aa

Os mineiros chilenos tornados estrelas ofereceram este sábado a primeira conferência de imprensa, sem no entanto revelarem detalhes sobre a odisseia de 69 dias a 700 metros de profundidade.

Juan Illanes, que assumiu a função de porta-voz, pediu junto a seis companheiros que os meios de comunicação os deixem de “assediar”.

O mineiro revelou que os 33 homens assumiram um compromisso de não revelar para já o que viveram durante mais de dois meses na mina.

Illanes sublinha que “é preciso conservar o segredo, como se fosse um segredo de Estado”. O mineiro sublinha que “a ideia é ter um exclusivo”, para permitir a todos “decidirem o que querem fazer”.
Questionado sobre se o objectivo é escrever um livro em conjunto, Illanes diz que “é uma ideia que estão a considerar”.

O dia ficou também marcado pela primeira visita de um mineiro ao local onde viveu o duro périplo. José Henriquez quis conhecer de perto o campo Esperança, onde estiveram reunidos os familiares à espera do milagroso regresso à superfície.

O mineiro diz que “é uma alegria estar livre e poder regressar a este local, para ver o sítio onde a minha família passou tanto tempo à minha espera”.

Este domingo, os restantes colegas deverão seguir-lhe as pisadas. Apenas um dos 33 mineiros continua hospitalizado.