Última hora

Última hora

Chile: protesto em visita de mineiros ao campo "Esperança"

Em leitura:

Chile: protesto em visita de mineiros ao campo "Esperança"

Tamanho do texto Aa Aa

Vários mineiros do grupo de 33 resgatados no norte do Chile voltaram ao local onde passaram mais de dois meses debaixo de terra.

Seguindo o exemplo de um colega na véspera – o primeiro a voltar à mina de San José -, foram ver de perto o campo “Esperança”, partilhado por familiares, equipas de resgate e meios de comunicação durante os 69 dias que os mineiros viveram a 700 metros de profundidade.

Acompanhados pelas famílias, assistiram a uma missa conduzida pelo vice-presidente da conferência episcopal do Chile, num local afastado do circo mediático.

Antigos colegas dos mineiros resgatados aproveitaram para manifestar-se para chamar a atenção para o seu futuro incerto. A mulher de um mineiro desempregado diz que “não pretendem sair daqui enquanto as indemnizações não forem pagas”.

A empresa que gere a mina de San José está à beira da falência e, desde a derrocada, os mineiros que aí trabalhavam ficaram sem emprego. Os manifestantes criticaram também o facto de serem proibidos de participar na missa.