Última hora

Última hora

A luta continua

Em leitura:

A luta continua

Tamanho do texto Aa Aa

Vai manter-se o protesto por toda a França, nas próximas semanas.

Seis centrais sindicais, reunidas esta quinta-feira, agendaram novas jornadas de luta nacional, contra a revisão do regime de reformas.

As datas foram cirurgicamente escolhidas. A primeira é já na quarta-feira, 28 de Outubro, na altura em que, provavelmente, vai decorrer o processo de adopção do texto da lei, no Parlamento.

A segunda jornada está agenda para 6 de Novembro, no momento em que se prevê a promulgação, pelo presidente, Nicolas Sarkozy.

Votações que não interferem na motivação dos trabalhadores, como garante uma porta-voz sindical:

“Seja qual for o resultado da votação na Assembleia Nacional, seja qual for o resultado da votação no Senado, isso vai motivar mais os trabalhadores. Eles estão muito motivados para prosseguir a sua acção”.

O Governo quer acelerar a aprovação da lei que pode ter hoje um primeiro escrutínio.

A oposição rejeita qualquer alteração do regimento parlamentar.

Mas o tempo começa a ser fundamental. Dentro de 18 meses, a França terá eleições presidenciais.