Última hora

Última hora

Crise energética em França

Em leitura:

Crise energética em França

Tamanho do texto Aa Aa

A distribuição de combustíveis continua a ser uma enorme dor de cabeça para os automobilistas franceses.

Os números do Ministério da Energia são mais optimistas, em relação aos de ontem. Das 3180 estações de serviço com problemas, o Governo diz que agora são apenas 2790.

Os sindicatos dizem o contrário e as intermináveis filas parecem dar-lhes razão.

Duas câmaras municipais da Normandia, Eure e Seine-Maritime, decretaram mesmo restrições de consumo.

O problema começa bem longe dos postos de abastecimento.

O número de refinarias bloqueadas voltou a aumentar. Das 12 existentes no país, uma está desactivada desde Setembro de 2009.

Duas outras estão na iminência de parar, por falta de matéria prima. São as de Port-Jerôme e Petit-Couronne. Sâo estas as situações mais críticas.

Só a refinaria de Fos-sur-Mer está a produzir, dentro dos valores-padrão mínimos. Mas os stocks de crude só garantem mais quatro dias de trabalho.

O bloqueio está a impedir, tanto a saída de carburantes, como a entrada de crude.

Nos depósitos, a situação é semelhante.