Última hora

Última hora

Obama mobiliza eleitorado feminino

Em leitura:

Obama mobiliza eleitorado feminino

Tamanho do texto Aa Aa

Mobilizar outra vez os eleitores de base de 2008, é o objectivo de Obama. Em Seatle, esteve com um dos melhores grupos de apoio, o eleitorado feminino da classe média.
O assunto primordial nestas eleições tem sido a economia, pois a taxa de demprego está em 9,6 por cento.

As mulheres estão a ser mais atingidas pela recessão do que os homens e têm mais inclinação para votar nos democratas.
O apelo de barack Obama é claro:
“A nossa economia só funciona quando todos participam e isso equivale a coisas como o mesmo salário pelo mesmo trabalho, que não diz respeito apenas às mulheres.
Isto são problemas das famílias das classes médias porque quanto melhor estiverem as mulheres melhor ficam as famílias.”

O presidente precisa, absolutamente, apoiar os candidatos à própria reeleição, como aqui, no caso da senadora do Estado de Washington Patty Murray.

O presidente não descura nada nesta campanha:
“Preciso que batam às portas e contactem as pessoas por telefone, falem com os amigos e com os vizinhos. Se fizerem isso, prometo-vos que, não apenas ganhamos as eleições, como restauramos o sonho para a próxima geração”.

Na verdade, estas eleições intercalares são determinantes para Obama, que se arrisca a perder a maioria na Câmara de Representantes, onde se vão renovar 435 eleitos.
Actualmente os democratas têm 256 lugares e os republicanos 179. Para a maioria são necessários 218 assentos parlamentares.

No Senado apenas se renovam 37 eleitos em 100 mas as eleições podem alterar a maioria democrata vigente, com 57 senadores mais dois independentes face aos 41 republicanos.

Também vão ser eleitos 37 governadores dos 50 Estados, o que é determinante para o fim do mandato de Obama.

Os democratas arriscam perder uma dezena de postos de governador, segundo as sondagens.
Por isso a casa Branca esá a fazer campanha nos Estados decisivos, como o Ohio, para a eleição do presidente.
Em 2008 Obama ganhou-os e em 2012 estes Estados voltam a ser cruciais.