Última hora

Última hora

Primeiro-ministro italiano tenta resolver crise do lixo em Nápoles

Em leitura:

Primeiro-ministro italiano tenta resolver crise do lixo em Nápoles

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro italiano anunciou que vai desbloquear 14 milhões de euros para compensar a localidade de Terzigno, perto de Nápoles.

Os últimos dias têm sido marcados por confrontos entre a polícia e manifestantes, devido ao projecto de abertura de um segundo aterro sanitário nesta região.

Reunido de emergência em Roma, Silvio Berlusconi prometeu por fim à nova crise do lixo: “Vamos avançar com uma ordem urgente para as autoridades de Nápoles. Vamos retirar a gestão da lixeira de Terzigno à sociedade Asia, que a gere, para confiar este trabalho a profissionais da Protecção Civil”, assegurou o primeiro-ministro italiano.

O projecto para construir um novo aterro sanitário na região de Nápoles prevê o maior local deste tipo na Europa, com capacidade para três milhões de toneladas de resíduos.

No entanto, os planos esbarram nos habitantes das regiões vizinhas que se recusam a baixar os braços. Esta madrugada, a polícia tentou derrubar, em Terzigno, as barricadas erguidas com lixo, mas os residentes responderam com pedras, petardos, fogo-de-artifício e “cocktails molotov”.

As forças de segurança recorreram ao gás lacrimogéneo, transformando as ruas desta localidade numa verdadeira batalha campal.

A anterior crise do lixo de 2007/2008, mal gerida pelo Governo de centro esquerda de Romano Prodi, contribuiu para a vitória de Berlusconi nas legislativas de 2008 e o seu regresso ao poder.