Última hora

Última hora

Wikileaks revela que forças dos EUA ignoraram torturas no Iraque

Em leitura:

Wikileaks revela que forças dos EUA ignoraram torturas no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

As forças norte-americanas “fecharam os olhos” a centenas de casos de abusos e torturas cometidos por soldados e polícias iraquianos contra detidos.

A informação foi difundida pelo site Wikileaks a vários meios de comunicação internacionais através da filtração de quase 400 mil documentos sobre a guerra no Iraque, que cobrem um período entre o início de 2004 e o fim de 2009.

Os ficheiros revelarão também que o conflito fez pelo menos 109 mil mortos, 63 por cento dos quais civis, apesar dos Estados Unidos terem afirmado várias vezes não dispor de números exactos.

O site fundado pelo informático e militante Julian Assange tornou-se famoso pelas revelações de documentos secretos que os governos ocidentais e, em particular, os Estados Unidos queriam manter afastados do público. Em Julho, o Wikileaks já tinha divulgado 91 mil documentos classificados sobre a intervenção norte-americana no Afeganistão.