Última hora

Em leitura:

Gala de encerramento do Festival de Cinema de Abu Dhabi


cinema

Gala de encerramento do Festival de Cinema de Abu Dhabi

Em parceria com

Fred Ponsard:
“O sumptuoso Emirates Palace é o pano de fundo do Festival de Cinema de Abu Dhabi. Este ano mais uma vez os grandes nomes do cinema mundial não falharam o encontro.
Muito “glamour”, tapete vermelho, mas agora é chegado o tempo das estrelas e do cinema.”

Na gala de encerramento estiveram presentes personalidades da moda, da literatura e obviamente do cinema. Jonathan Rhys Meyers foi um dos convidados.

Jonathan Rhys-Meyers:
“Não existem muitos festivais em todo o mundo que sejam realmente importantes. Abu Dhabi tem um cenário muito belo e muito de festival de cinema.
À medida que o festival cresce, que o país cresce,
também cresce o seu encanto.”

Uma Thurman também esteve presente

Uma Thurman:
“Acho que o festival vai crescer cada vez mais. Espero que continue e crescer porque é incrivelmente importante que haja diálogo e comunicação cultural entre todos nós: Este e Oeste, Norte, Sul. Esta é a primeira vez que realmente sinto a verdadeira energia desta região presente no festival. Estou muito entusiasmada com isso.”

Peter Scarlet, o director do festival, abriu a cerimónia de entrega dos prémios.
George Sluizer, com “Homeland” ganhou o prémio para o melhor documentário de um realizador árabe ou relacionado com a cultura árabe.
A história do documentário tem como pano de fundo a tragédia da diáspora palestiniana.

George Sluizer:
“Iniciei esta série de filmes sobre os palestinianos há quase 40 anos. Até agora são quatro filmes que tentam dar…dignidade aos refugiados palestinianos que foram escorraçados do seu país.
Receber um prémio, se me é permitido dizer, em território árabe, dá-me um prazer a dobrar.”

O prémio “Melhor Narrativa do Mundo Árabe” foi para “Here Comes the Rain”, de Bahij Hojeij.

Bahij Hojeij:
“Este filme é uma homenagem, uma grande homenagem aos pais das pessoas raptadas, que continuam à espera. Neste filme existe uma homenagem especial a uma mulher que se chama Naife Najjar que apesar de ser pouco vista, está muito presente neste filme.
Ela representa o sacrifício da mulher que perdeu a esperança de encontrar o filho raptado, e que acaba por se suicidar.”

“Here Comes The Rain” explora o tema dos raptos ocorridos durante a guerra civil do Líbano através de um homem que regressa a casa 20 anos após ter sido raptado.
O prémio “Melhor Filme Narrativo” foi atribuído a “Silent Souls” do russo Aleksei Fedorchenko

Aleksei Fedorchenko:
“Falo em nome de todas as nações que estão a desaparacer da Terra. Se tomarmos como exemplo as línguas de todo o mundo, existem cerca de seis mil e centenas desaparecerão em breve. Vai ser um desastre. É por isso que falo disso, desses povos.”

“Silent Souls” tem como espinha dorsal os rituais do povo Merja, uma minoria étnica que outrora habitou região do Volga, na Rússia.

Fred Ponsard:
“O Festival de Cinema de Abu Dhabi deu o seu veredicto. Uma selecção rica em descobertas e emoções. Um novo farol acaba de se iluminar no mapa do cinema mundial.
Abu Dhabi, Fred Ponsard para a Euronews.”

Os nossos destaques

Artigo seguinte

cinema

Festival Internacional de Cinema de Abu Dhabi