Última hora

Última hora

Omar Kadr confessa morte de soldado americano

Em leitura:

Omar Kadr confessa morte de soldado americano

Tamanho do texto Aa Aa

O mais jovem dos detidos em Guantánamo fez um acordo com o tribunal militar onde está a ser julgado e confessou-se culpado de todas as acusações.

Omar Kadr, de 24 anos, preso no Afeganistão quando tinha apenas 15 anos, está acusado de crimes de guerra, assassínio, complô, apoio material ao terrorismo e espionagem.

O advogado da defesa queixa-se das condições em que o seu cliente viveu os últimos nove anos:
“Nunca encontrei ninguém que tenha sofrido tanto, que tenha sido abandonado por tanta gente e nunca ouvi até agora uma única palavra de fúria dos seus lábios. É uma pessoa amorosa contrariamente ao que a acusação ou as testemunhas tenham dito”.

Durante os oitos anos que passou em Guantánamo, Kadr rejeitou sempre as acusações. Agora reconheceu os crimes e confessou mesmo a morte de um soldado americano no Afeganistão e o fabrico de bombas artesanais com o objectivo de matar militares americanos.

A sentença poderá ser conhecida esta terça feira, depois de o júri militar se pronunciar. O jovem deverá pedir a transferência para uma prisão do Canadá.