Última hora

Última hora

Reino Unido poderá abrir inquérito a revelações da Wikileaks

Em leitura:

Reino Unido poderá abrir inquérito a revelações da Wikileaks

Tamanho do texto Aa Aa

A publicação de mais de 400 mil ficheiros secretos da guerra do Iraque ameaça abalar a aliança entre Estados Unidos e Reino Unido.

O vice primeiro-ministro britânico, Nick Clegg, considerou as informações como extremamente graves, não descartando a possibilidade de abrir um inquérito às alegações de tortura e abuso de poder.

A reacção de Clegg contrasta com a do ministro da Defesa, que tinha considerado que as informações avançadas pelo sítio da Internet Wikileaks, colocavam em risco a vida dos soldados britânicos no Iraque.

O liberal-democrata e número dois do governo foi um dos principais opositores à participação britânica na guerra do Iraque durante a era Blair. Clegg afirmou ontem que aguarda agora pela reacção da Casa Branca às informações publicadas pelo Wikileaks.

Nos documentos publicados este fim-de-semana, pelo menos dois relatórios apontam responsabilidades ao exército britânico na entrega de prisioneiros a uma brigada iraquiana suspeita de recorrer à tortura.

A brigada “Lobo” seria constituída por antigos membros da guarda republicana de Saddam Hussein, responsáveis por realizar interrogatórios violentos com a cumplicidade das forças britânicas e norte-americanas.

O responsável do sítio Wikileaks não descartou que alguns destes casos possam terminar nos tribunais britânicos.