Última hora

Última hora

França: o dia do voto final da reforma das pensões

Em leitura:

França: o dia do voto final da reforma das pensões

Tamanho do texto Aa Aa

A Assembleia francesa adopta hoje a reforma do sistema de pensões. Com este voto, o projecto de lei é definitivamente aprovado.

Uma vitória para o governo que não corresponde a uma derrota para os opositores. O ministro do Trabalho quer pôr um ponto final às manifestações, mas o Partido Socialista vai recorrer ao Tribunal Constitucional. Um passo que adia a promulgação da lei.

O líder parlamentar do PS, Jean-Marc Ayrault, repete que “a batalha vai ser levada até ao fim”.

Mas a contestação social começa a perder força. Cinco das doze refinarias em greve voltaram a funcionar e os camiões cisterna regressaram às estradas para reabastecer as bombas de gasolina. Ainda assim, uma em cada cinco continua sem combustível.

Em Marselha, os funcionários da recolha do lixo voltaram ontem ao trabalho, depois de duas semanas de greve e de toneladas de entulho nos passeios da segunda maior cidade francesa.

Um funcionário explica que na sua área não se pode trabalhar até aos 65 anos e admite que, apesar de não terem obtido o resultado esperado com a greve, a luta não terminou.

A batalha continua amanhã nas ruas, naquela que é a sétima jornada de greves e manifestações em um mês e meio. E para mostrar que o governo está de costas voltadas para a população, os sindicatos convocaram novo protesto para 6 de Novembro.