Última hora

Última hora

Parlamento romeno rejeita moção de censura ao governo

Em leitura:

Parlamento romeno rejeita moção de censura ao governo

Tamanho do texto Aa Aa

O governo da Roménia escapou à moção de censura apresentada pelo maior partido da oposição.

Enquanto o debate e o voto se desenrolavam no parlamento, no exterior mais de 80 mil pessoas exigiam a demissão do governo:

Há meses que os romenos se manifestam contra o plano de austeridade que levou a cortes de salários, aumentos de impostos e perda de regalias sociais.

Os manifestantes queixam-se:

“Teoricamente os nossos salários tiveram um corte de 25%, mas, na prática, a redução foi de mais de 40%”.

“Quero que a Roménia incorpore estes direitos; os direito a viver, a aprender, a ter cuidados de saúde, o direito a uma vida melhor”.

A moção de censura surge num momento muito delicado em que o governo precisa de aplicar medidas de austeridade para ter acesso aos 20 mil milhões de euros de ajuda da União Europeia, do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial e em que o FMI está a rever o acordo de ajuda, que expira em Março de 2011.

Para garantir a ajuda, Bucareste tem obrigatoriamente que reduzir o défice para 6,8% em 2010.

Após vários anos de forte crescimento, a Roménia, que entrou em 2007 na União Europeia, foi fortemente atingida pela crise de 2008, que mergulhou o país na recessão em 2009.