Última hora

Última hora

Portugal à beira de grave crise sem acordo sobre OE2011

Em leitura:

Portugal à beira de grave crise sem acordo sobre OE2011

Tamanho do texto Aa Aa

Ao fim de seis reuniões PS e PSD não chegaram a acordo sobre o Orçamento de Estado para 2011.

O governo de José Sócrates encontra-se assim isolado e, dada a situação minoritária do Partido Socialista na Assembleia da República, as hipóteses para que o Orçamento seja chumbado pelos deputados no dia 03 de Novembro são grandes.

À saída da reunião, em São Bento, os líderes das duas delegações expuseram as razões da falta de acordo, com acusações de inflexibilidade à mistura.

O chefe dos negociadores do PSD e ex-ministro das Finanças considerou que a sua missão “de um ponto de vista técnico, deixou de ter sentido em função desta posição inflexível do Governo.”

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, disse que “há quem acuse o Governo de ser inflexível. Sim, sou inflexível. O défice tem que ser de 4,6% no próximo ano e não nos podemos afastar desse objectivo.”

Uma hora depois do anúncio da ruptura das negociações Cavaco Silva convocou o Conselho de Estado.

A reunião que vai decorrer na sexta-feira tem apenas dois pontos na ordem de trabalhos: o Orçamento de Estado para 2011 e a situação política.

A ruptura entre PS e PSD acontece um dia depois do anúncio da recandidatura de Cavaco Silva à Presidência da República.

No discurso proferido no Centro Cultural de Belém, o chefe de Estado disse ser movido pela “consciência da gravidade dos problemas” que Portugal tem pela frente.