Última hora

Última hora

Eleições na Costa do Marfim com elevada participação

Em leitura:

Eleições na Costa do Marfim com elevada participação

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições presidenciais deste domingo na Costa do Marfim decorreram sem incidentes e foram marcadas por uma elevada adesão ao voto.

Os resultados só devem ser conhecidos na quarta-feira. Os observadores internacionais não deram conta de irregularidades.

Estas são as primeiras eleições em uma década, depois de seis adiamentos. Espera-se que consigam voltar a unir um país dividido pela guerra civil de 2002. O norte, maioritariamente muçulmano, está nas mãos dos rebeldes e o sul, sobretudo cristão, é dirigido pelo governo.

O presidente cessante, Laurent Gbagbo, foi eleito em 2000 e manteve-se no cargo mesmo após o fim do mandato em 2005. Agora, espera legitimar o poder com a reeleição.

Um dos principais concorrentes é Alassane Ouattara, ex-primeiro-ministro, excluído das eleições de 2000.

Outro homem forte é Henri Konan Bédié, que espera voltar à presidência após o golpe de Estado que o tirou do poder em 1999.