Última hora

Última hora

Alerta terrorista reforça medidas de segurança nos aeroportos

Em leitura:

Alerta terrorista reforça medidas de segurança nos aeroportos

Tamanho do texto Aa Aa

Vários países decidiram reforçar as medidas de segurança nos aeroportos. Esta é a resposta à descoberta de embrulhos com explosivos em aviões de carga provenientes do Iémen e com destino aos Estados Unidos.

Reino Unido, Alemanha, Canadá, Holanda, França e, claro, Estados Unidos, já proibiram a entrada nos seus territórios de carga aérea proveniente do Iémen.

O primeiro-ministro britânico David Cameron convocou uma reunião de crise para reforçar a segurança no transporte de cargas, cujas normas são menos rigorosas do que no transporte de passageiros.

Uma das medidas imediatas é a proibição do transporte de tinteiros de impressora na bagagem de mão, já que os engenhos encontrados na sexta-feira foram escondidos em tinteiros.

O director-executivo da Ryanair, Michael O’Leary, defende que se deve ter uma resposta para os voos de mercadorias mas que não se precisa de mais medidas de segurança “complicadas e ineficazes para os passageiros porque a maior parte das que existem são irrelevantes”.

De acordo com Washington, as encomendas armadilhadas foram concebidas pela mesma pessoa que fabricou a bomba para a tentativa de atentado num voo de Amesterdão para Detroit, no Natal do ano passado. Trata-se de Ibrahim Hassan Al-Asiri, um dos líderes da Al-Qaeda na Península Arábica.

Segundo fontes do Governo britânico, os pacotes detectados, na sexta-feira, na Inglaterra e no Dubai só foram descobertos graças a uma denúncia de um ex-membro da Al-Qaeda. As duas encomendas continham explosivos suficientes para fazer rebentar um avião.