Última hora

Última hora

Impasse no Sara Ocidental favorece implantação da Al Qaeda

Em leitura:

Impasse no Sara Ocidental favorece implantação da Al Qaeda

Tamanho do texto Aa Aa

O conflito do Sara Ocidental é o mais antigo contencioso territorial em África. O imbróglio remonta a 1975, quando Marrocos enviou 350 mil marroquinos. Essa “marcha verde” simboliza a anexação deste território que a Espanha, então potência administrativa, acabava de ceder unilateralmente a Marrocos e à Mauritânia. O problema é que Madrid não tinha poder legal para o fazer e muito menos ceder a soberania, que não detinha.

A anexação marroquina foi contestada pela Frente Polisário que proclamou, pelo seu lado, a República Árabe Sarahaui Democrática, em 27 de Fevereiro de 1976.
A data é festejada todos os anos, como aqui em
Tifariti. Depois de 16 anos de guerrilha, um cessar fogo foi assinado em 1991, sob os auspícios da ONU. tem sido respeitado mas apenas congelou o litígio.

Desde então, a parte norte e oeste do Sara Ocidental está sob controlo de Marrocos, a parte a este, que faz fronteira com a Mauritânia e a Argélia, é controlada pela Frente Polisário.

Os esforços da ONU para encontrar uma solução para este litígio nunca deram frutos. As duas partes, Polisário e Rabat, não conseguiram terminar o recenseamento dos eleitores para se organizar um referendo de autodeterminação.

Em 2007, o Conselho de Segurança da ONU chamou as duas partes para negociações directas, sem condições e de boa fé para encontrar uma solução justa e durável.

Desde 2007, Marrocos e a Frente Polisário reuniram quatro vezes, em negociações directas e formais em Manhasset, nos arredores de Nova Iorque, e noutros encontros informais em 2009.
Mas o litígio continua por resolver e a Al Qaeda esta a criar raízes na região.

As posições estão bloqueadas. Marrocos recusa falar de outra coisa que não seja a autonomia para o Sara Ocidental. Rabat reivindica a soberania do território com base na história e recusa submeter a autodeterminação ao referendo que propõe a Polisário pela independência, autonomia ou integração.