Última hora

Última hora

Mulheres na corrida ao parlamento jordano

Em leitura:

Mulheres na corrida ao parlamento jordano

Tamanho do texto Aa Aa

É já esta terça-feira que cerca de 2,4 milhões de eleitores jordanos definem uma nova câmara dos deputados no meio de um boicote promovido pelo principal partido da oposição, o movimento dos Irmãos Muçulmanos e o seu braço político, Frente de Acção Islâmica.

Segundo alguns analistas, o boicote pode desestabilizar o país apesar do optimismo das autoridades.

É também neste reino do Médio Oriente que estão reservados paras a mulheres 10 % dos 120 assentos da câmara baixa.

Muitas candidatas acreditam que o sistema de quotas é necessário até que a sociedade jordana se torne mais tolerante e aberta às mudanças.

“Acontece porque os homens da nossa sociedade tem poder financeiro. Em geral temos liderança masculina porque a capacidade financeira é superior logo podem gastar mais na recolha de votos”, diz a candidata Reem al-Qasim.

No total, estão na corrida eleitoral 763 candidatos, 134 dos quais são mulheres.