Última hora

Última hora

Ali Agca: "o governo do Vaticano decidiu o assassinato do Papa"

Em leitura:

Ali Agca: "o governo do Vaticano decidiu o assassinato do Papa"

Tamanho do texto Aa Aa

O cidadão turco que tentou assassinar o Papa João Paulo II acusou o Vaticano de estar por detrás do atentado falhado.

Na primeira entrevista concedida a uma televisão depois de em Janeiro ter sido libertado da prisão, onde cumpria uma pena de quase 30 anos, Mehmet Ali Agca apontou o dedo ao número dois do Vaticano.

É mais uma das acusações que faz depois de ter recebido a visita de João Paulo II na prisão em 1983. Uma vez disse ter ligações com palestinianos, outra fez referência aos serviços secretos búlgaros

“O governo do Vaticano decidiu o assassinato do Papa. Eles planearam e organizaram. A ordem para abater o papa foi dada pelo secretário do Vaticano, o cardeal Agostino Casaroli”, declarou.

O cardeal Agostino era na altura o secretário de Estado do Vaticano, cargo que é equiparado ao de primeiro-ministro.

Antes de tentar assassinar João Paulo II na praça de S. Pedro, Ali Agca cumpriu algum tempo na prisão por ter matado um jornalista.

A entrevista de Ali Agca foi difundida pela televisão turca TRT que terá quebrado um acordo tácito de boicote entre os médios turcos, por falta de credibilidade.

À saída da prisão Mehmet Ali Agca assumiu-se como profeta e anunciou que o mundo ia acabar este século.