Última hora

Última hora

Eleições na Jordânia boicotadas pelo principal partido da oposição.

Em leitura:

Eleições na Jordânia boicotadas pelo principal partido da oposição.

Tamanho do texto Aa Aa

As mesas de voto na Jordânia encerraram e quase 2,5 milhões de jordanos participaram nas eleições antecipadas para eleger 120 deputados.

As eleições legislativas de terça-feira foram marcadas pelo boicote do maior partido da oposição, a Frente de Acção Islâmica (FAI).

“Nós fomos muito claros dizendo que a única forma de mudar, o que quer que seja, tem de ser através de um processo democrático, através do parlamento, através da votação naquilo que se quer, manifestando com o voto aquilo que não se quer. Lamentamos que eles não tenham participado, mas a escolha é deles.”, considerou o primeiro-ministro da Jordânia, Sameer Refai.

O governo da Jordânia, que instou os seus cidadãos a participarem na eleição, minimizou a importância do boicote dos islamitas.

“A informação preliminar diz que houve boa afluência no Norte e Sul, mas no Centro a participação é baixa.”, afirmou o Chefe da Coligação Civil para monitorar as eleições legislativas, Amer Bani Amer.

O processo de votação decorreu sem problemas na maioria dos distritos da capital, mas alguns confrontos foram registados entre candidatos nas áreas tribais, o que conduziu à morte de pelo menos uma pessoa na região de Karak.

Dentro de poucas horas o mapa jordano da Câmara dos Representantes será claro, embora muitos analistas suspeitem da possibilidade de o próximo Parlamento vir a conquistar peso politico, especialmente dada ausência das principais forças da oposição nas eleições.