Última hora

Última hora

Jornalistas pedem acção ao Kremlin

Em leitura:

Jornalistas pedem acção ao Kremlin

Tamanho do texto Aa Aa

Mantém-se a pressão sobre as autoridades russas para deter os responsáveis pelos últimos ataques a jornalistas no país. Organizações internacionais e russas de jornalistas pedem acção após o espancamento de Oleg Kashin. O jornalista de 30 anos, do Kommersant, encontra-se em coma desde sábado, com várias fracturas. Na segunda-feira foi atacado um outro jornalista, Anatoly Adamchuk, que a polícia acusa agora de ter encenado a agressão.

Estes são os últimos casos de uma longa lista de ataques contra profissionais da comunicação. Desde 2000, mantêm-se por resolver 19 assassinatos de jornalistas, entre eles o de Anna Politkovskaia, em 2006.

Segundo organizações internacionais, a Rússia é o oitavo país mais perigoso para os jornalistas no Mundo.

Uma associação russa organizou uma petição para pedir ao presidente Dimitri Medvedev resultados concretos. O Kremlin reiterou a sua determinação em deter os autores dos ataques, mas os jornalistas dizem que chegou a hora de passar das palavras aos actos.