Última hora

Última hora

Europa celebra o fim da Primeira Guerra Mundial

Em leitura:

Europa celebra o fim da Primeira Guerra Mundial

Tamanho do texto Aa Aa

Vários países europeus celebram o armistício de 1918.

Em França, o presidente aproveitou a ocasião para lembrar a participação dos muçulmanos na Primeira Guerra, ao lado da França.

Nicola Sarkozy invocou também os resistentes da Segunda Guerra presos pelos nazis em 1940 por comemorarem o armistício.

Em Londres, as celebrações oficiais ocorreram em Westminster, junto ao memorial de Cenotaph, na presença de alguns veteranos.

Um pouco por todo o Reino Unido, a população observou dois minutos de silêncio pelas vítimas de um conflito que tirou a vida a dezoito milhões de pessoas.

Na Bélgica, Ypres foi palco de numerosas batalhas.

Num dos combates, a 22 de Abril de 1915 foram mesmo usadas armas químicas pela primeira vez.

No arredores de Ypres há hoje 170 cemitérios militares.

Frany Bosty, responsável pelo memorial de Passchendael – nome de uma importante batalha- afirma que “dez mil soldados ainda permanecem em antigos campos de batalha e todos os anos são encontrados entre a dez a vinte cadáveres”.

Para Portugal, a participação na Grande Guerra foi uma tragédia em que morreram cerca de dez mil soldados, sem contar com os milhares de feridos e desaparecidos.