Última hora

Última hora

APEC não resolve disputas territoriais do Japão com a China e a Rússia

Em leitura:

APEC não resolve disputas territoriais do Japão com a China e a Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar dos apertos de mão à margem da cimeira da APEC, os diferendos territoriais do Japão com a China e com a Rússia vão continuar.

O primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, transmitiu este sábado ao presidente chinês, Hu Jintao, a “posição firme” do Japão sobre as ilhas do mar da China oriental administradas por Tóquio e reivindicadas por Pequim.

Um contencioso que mobilizou vários protestos contra a presença de Hu Jintao no país.

A crise agudizou-se em Setembro devido a um incidente naval. As autoridades nipónicas prenderam o capitão de um barco de pesca chinês que colidiu contra navios da guarda costeira japonesa junto às ilhas disputadas: em japonês chamam-se Senkaku e em chinês Diaoyu.

Tóquio tem outro diferendo a resolver com Moscovo, relativo às ilhas Curilhas, anexadas pelos soviéticos após a capitulação do Japão na Segunda Guerra Mundial.

Este sábado o primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, e o presidente russo, Dmitri Medvedev, firmaram acordos económicos entre os dois países, mas não colocaram um ponto final no conflito diplomático.

Segundo o porta-voz do governo nipónico, Naoto Kan terá criticado abertamente a recente visita de Medvedev a uma das quatro ilhas reivindicadas pelo Japão.

Em contrapartida, num comunicado à imprensa, o Kremlin fala em “reivindicações injustificadas de Tóquio sobre as ilhas Curilhas do Sul”, chamadas Territórios do Norte pelo Japão.