Última hora

Em leitura:

Liberdade de Suu Kyi está eminente


Myanmar

Liberdade de Suu Kyi está eminente

A activista Aung San Suu Kyi deve ser libertada nas próximas horas. Pelo menos é o que esperam as várias centenas de apoiantes que se juntaram na sede da Liga Nacional para a Democracia e perto da sua residência.

A Prémio Nobel da Paz, de 65 anos, está detida desde 2003 e esteve privada de liberdade cerca de 15 dos últimos 21 anos.

Os apoiantes da activista começaram a juntar-se depois do vice-presidente da LND ter afirmado que a ordem de libertação de Suu Kyi já tinha sido assinada pela junta militar, no poder no Myanmar.

“Algumas pessoas vão até à casa dela e outros vão esperar aqui e preparar uma cerimónia de boas vindas. Todos os membros do nossa Ala Feminina estarão nesta cerimónia para recebê-la,” afirma uma apoiante.

A pena de prisão domiciliária da “Dama”, como Suu Kyi é conhecida pelos seus partidários, termina este sábado.

O advogado e porta-voz da Liga Nacional para a Democracia adiantou que a Prémio Nobel da Paz se encontrará com o comité central da Liga, logo que possa sair de casa.

Depois da eleições, de domingo passado, Suu Kyi pretende ajudar a Liga a investigar alegações de fraude eleitoral.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Cimeira de Seul centrou-se na política monetária