Última hora

Última hora

O primeiro comício político de Aung San Suu Kyi

Em leitura:

O primeiro comício político de Aung San Suu Kyi

Tamanho do texto Aa Aa

O comité de boas-vindas a Aung San Suu Kyi transformou-se na maior manifestação de sempre da oposição birmanesa.

Mais de 40 mil pessoas concentraram-se em Rangoun, frente à sede da Liga Nacional para a Democracia, para assistir ao primeiro discurso público da líder da oposição, depois da sua libertação, ao final de mais de década e meia de cativeiro.

Um regresso à vida política marcado por vários apelos ao respeito pela democracia no país, governado há 48 anos, com mão-de-ferro, por uma junta militar.

Suu Kyi afirmou, “estar pronta para trabalhar com todas as forças democráticas do país”, impedidas de se apresentarem às eleições da semana passada que reconduziram os generais no poder.

A líder da oposição, que afirmou, “não guardar qualquer rancor dos seus carcereiros”, anunciou que, “vai discutir com a comunidade internacional o levantamento das sanções contra a Birmânia”.

Durante uma conferência de imprensa, transformada em comício político, lembrou ainda que, “não são as palavras de apenas uma mulher que podem fazer avançar o país, mas a vontade colectiva”.

Suu Kyi tinha sido libertada ontem, depois de ter passado 15 dos últimos 21 anos, em prisão domiciliária.

Um gesto de aparente abertura por parte da Junta, em troca do silêncio sobre as condições do sufrágio da semana passada.

Ainda não se sabe se a Prémio Nobel da Paz terá alguma restrição de movimentos.