Última hora

Última hora

Os quatro dias de sacrifício

Em leitura:

Os quatro dias de sacrifício

Tamanho do texto Aa Aa

Hoje todos os caminhos vão dar a Meca.

Esta terça-feira, os muçulmanos dão início à festa do sacrifício, uma celebração que se estende até sexta-feira.

Na Arábia Saudita, o ritual é assinalado de uma forma especial, já que coincide com o Hajj, a peregrinação anual a Meca.

A manifestação religiosa considerada uma das maiores do mundo começou sábado, atraindo, milhares de peregrinos.

O ritual do sacrifício é assinalado de acordo com a tradições de cada país, mas há aspectos em comum: a oração está sempre presente e, por este dias, multiplicam-se os apelos ao perdão. Os mais pequenos recebem roupas e rebuçados. As famílias confraternizam.

“É um dia muito especial em que todos visitam as famílias e os que estão próximos” afirma uma egípcia

Um homem considera que “a parte mais bonitas das celebrações é ver uma multidão de muçulmanos a rezar: homens, mulheres, crianças e idosos.”

Durante quatros dias são sacrificados cordeiros em homenagem ao filho de Abraão

A carne é dividida em três partes: uma é oferecida aos familiares mais próximos, outra aos pobres e a terceira fica para os que compraram o cordeiro, muitas vezes a peso de ouro.

Euronews: “É num ambiente festivo e de grande alegria que decorre o ritual do sacrifício. As crianças desfrutam de guloseimas e de novas indumentárias, os adultos podem reaver os que amam e nem mesmo os pobres são esquecidos. Há também quem olhe para o sacrifício como uma ajuda e uma fonte de rendimento anual.”