Última hora

Última hora

Irlanda quer ajuda mas sem pressa

Em leitura:

Irlanda quer ajuda mas sem pressa

Tamanho do texto Aa Aa

A Irlanda admite que precisa de ajuda financeira, mas ainda não avançou com números. O governador do Banco Central do país fala em dezenas de milhões de euros.

Peritos do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia começaram esta quinta-feira uma ronda de discussões com as autoridades de Dublin, mas, por enquanto, não há indicação nem de montantes nem da duração do empréstimo.

Caroline Atkinson, directora das Relações Externas do FMI diz que neste momento estão a analisar a situação, sobretudo a do sector financeiro, por causa das preocupações com os mercados.

Em reacção às declarações do governador do Banco da Irlanda, o ministro das Finanças diz que é ainda cedo para falar da dimensão do fundo a que o país pode ter acesso. O mesmo discurso tem o ministro do Comércio, que afirmou numa conferência:

“Não é sensato, nesta fase, para ninguém, avançar para qualquer decisão em relação a este assunto”.

A Europa inquieta-se, mas Dublin parece tudo fazer para protelar uma decisão.

O governo irlandês recusa restrições às suas medidas orçamentais, uma condição indispensável para a ajuda da União Europeia.