Última hora

Última hora

Nova Zelândia: mineiro conta como se salvou

Em leitura:

Nova Zelândia: mineiro conta como se salvou

Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto houver riscos, não há resgate. Eis a garantia dada pelas autoridades da Nova Zelândia que rejeitam arriscar a vida dos socorristas para salvar a dos 29 mineiros.

As operações de salvamento ainda não começaram porque tudo indica que a combustão de materiais esteja a produzir gases tóxicos.

Já passaram dois dias desde a explosão na mina de Pike River, perto da cidade de Greymouth, na ilha sul. Dois homens escaparam apenas com ferimentos ligeiros. Russell Smith salvou-se porque chegou tarde ao trabalho.

“Lembro-me de lutar para respirar”, conta o mineiro. “Naquele momento pensei que fosse gás, mas depois disseram-me que era poeira. Não conseguia respirar. E isso é a última coisa de que me lembro. Quando me encontraram cerca de 15 minutos depois estava a 15 metros do carro. Devo ter subido mas eles ficaram com a impressão de que fui projectado pela explosão”, diz.

Menos sorte tiveram os companheiros. Os familiares aguardam pelo resgate e temem o pior, já que ainda não foi estabelecido qualquer contacto com eles.

Este domingo, os familiares foram, pela primeira vez, ao local do acidente, onde os socorristas continuam a aguardar autorização para começar as operações de resgate.