Última hora

Última hora

Incerteza sobre mineiros neo-zelandeses

Em leitura:

Incerteza sobre mineiros neo-zelandeses

Tamanho do texto Aa Aa

Prosseguem as tentativas de contacto com os 29 mineiros soterrados em Pike River, na Nova Zelândia, há três dias e estudam-se as possibilidades de resgate.

Mas, pela primeira vez, as autoridades admitem a possibilidade de terem resultado mortos na explosão ou na sequência do acidente, devido à acumulação de gases tóxicos.

O presidente da Câmara de Greymouth, no entanto, está optimista:

“Um dos mineiros que tinha estado na zona 15 minutos antes, sabe, exactamente, onde se encontrava cada pessoa, indicou no mapa a localização da equipa e o tubo de ventilação a alguns metros, distância suficiente para fornecer o oxigénio. Não sabemos mais nada. Eles podem estar simplesmente sentados â espera de socorro”.

Foi aberto um canal de 15 cm de largura ao longo de 135 metros de comprimento, mas ainda faltam 25.

Para as famílias das vítimas cada hora que passa é mais difícil.

“Temos fé em que saiam vivos, a questão é quanto tempo vai demorar até sabermos o que se passa lá em baixo”.

Está a ser testado um robot para transportar um câmara até ao interior, mas enquanto não chegarem os cabos, por mar, as equipas de socorro nada mais podem fazer.

Um outro acidente numa mina, por causa das inundações em Sichuan, na China, encurralou outros 28 mineiros.