Última hora

Última hora

Oposição denuncia autoridades egípcias a poucos dias das eleições legislativas

Em leitura:

Oposição denuncia autoridades egípcias a poucos dias das eleições legislativas

Tamanho do texto Aa Aa

Aumenta a tensão no Egipto, a poucos dias das eleições legislativas de 28 de Novembro, vistas como um teste à democracia do país.

Após uma vaga de confrontos, as autoridades ordenaram a prisão preventiva de 71 elementos dos “Irmãos Muçulmanos”.

Trata-se do principal movimento de oposição ao partido do presidente Hosni Mubarak, no poder desde 1981.

Gamal Shehata, do movimento “Irmãos Muçulmanos”, denuncia uma tentativa de repressão: “Pelo que vejo, o regime está a tentar intimidar e aterrorizar a população que nos apoia. Mesmo que estejam a preparar o terreno para a vitória nas próximas eleições, terão uma desculpa ao dizer que as pessoas não nos apoiaram e que é a sua escolha, mas infelizmente isso não é verdade”.

Nos últimos dias, as forças de segurança detiveram mais de cem apoiantes do movimento em diferentes cidades do país, incluindo Alexandria.

Os “Irmãos Muçulmanos” estão oficialmente banidos, mas contornam a lei ao apresentarem candidatos como independentes.

Nas últimas eleições o grupo conseguiu uma quinta parte dos lugares no Parlamento, o que levou a candidata Nagwa Gouda a desfilar este sábado com grupos de apoiantes em Fayoum.

A Amnistia Internacional apelou à transparência do escrutínio.