Última hora

Última hora

Piratas somalis julgados na Alemanha

Em leitura:

Piratas somalis julgados na Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

É o primeiro julgamento por pirataria, na justiça alemã, em mais de 400 anos.

O tribunal de Hamburgo começou esta segunda-feira a julgar os 10 piratas somalis que, em Abril, assaltaram o porta-contentadores alemão Taipan.

O assalto ocorreu ao largo da costa do Corno de África. Estão acusados de assalto e tentativa de rapto.

Incorrem em penas de prisão que oscilam entre os 10 e os 15 anos.

O acusador público acredita que as provas são irrefutáveis:

“Nós acreditamos nas evidências apresentadas pela acusação pública. Arrolámos 22 testemunhas e muitas evidências, entre elas, as armas confiscadas aos réus”.

O navio Taipan estava matriculado no porto de Hamburgo, cujo tribunal requereu a extradição dos assaltantes, anteriormente presos na Holanda.

Pouco depois do assalto, uma corveta da marinha holandesa aproximou-se do navio e os militares neutralizaram os assaltantes, numa operação filmada pelas televisões.

O mais novo deles tem 17 anos, o mais velho 48.

A tripulação escapou, porque se refugiou num zona de segurança, a que os assaltantes não conseguiram aceder.