Última hora

Última hora

Coreias trocam tiros e acusações

Em leitura:

Coreias trocam tiros e acusações

Tamanho do texto Aa Aa

Toocas de tiros, troca de acusações, de tudo isto se faz o grave incidente militar, ocorrido entre as duas Coreias.

A Coreia do Norte diz que se limitou a ripostar os tiros que recebeu do Sul.

A Coreira da Sul nega que tenha a sido a primeira a disparar.

Mas os efeitos são visíveis, sobretudo, na parte Sul. A ilha de Yeonpyeong mantinha-se a arder, muitas horas depois de fustigada por intenso tiroteio de artilharia.

Fontes militares dizem que foram mais de 200 obuzes que atingiram, de forma muito espeical, uma unidade militar.

A guarnição foi mesmo obrigada a recolher-se num abrigo, anti-fogo.

O Governo de Seul já confirmou a morte de dois militares e ainda 17 feridos.

Mas há também dezenas de civis feridos, embora sem gravidade.

O governo da metade sul reuniu-se de emergência e decidiu de imediato suspender as negociações que deviam ter lugar, sob mediação da Cruz Vermelha Internacional.

A comunidade internacional está preocupada, temendo sobretudo uma esclada do conflito.

O governo do Japão entrou em estado de alerta, os Estados Unidos pediram o fim das hostilidades e China e Rússia pediram ponderação às duas partes.

A guerra está declarada pelos dois lados, há mais de cinco décadas. Mas um conflito de larga escala tem sido sempre evitado, apesar das diversas escaramuças.