Última hora

Última hora

Tensão no Egipto a poucos dias das eleições legislativas

Em leitura:

Tensão no Egipto a poucos dias das eleições legislativas

Tamanho do texto Aa Aa

No Egipto, um grupo de Organizações Não Governamentais ameaçou renunciar ao direito de supervisionar as eleições legislativas de 28 de Novembro.

O anúncio surge dias depois de uma série de detenções de apoiantes dos “Irmãos Muçulmanos”, a principal força da oposição, que controla 20 por cento dos lugares no Parlamento.

O grupo islamita está oficialmente banido, mas contorna a lei ao apresentar os candidatos como independentes.

Este ano contam com 130 representantes, contra os 165 das eleições de 2005.

Desde que o grupo anunciou a candidatura, as forças de segurança já detiveram mais de 1200 pessoas, numa campanha que já fez quatro mortos.

“Precisamos de garantias do governo sobre a integridade do processo eleitoral porque no passado verificaram-se violações graves”, revelou Hafez Abu Saada, presidente da Organização Egípcia para os Direitos Humanos.

O escrutínio é visto como um teste à democracia do país, dominado pelo partido do presidente Hosni Mubarak, no poder desde 1981.

Os responsáveis pela Aliança Egípcia, que agrupa 123 associações encarregues de supervisionar o processo, denunciaram restrições no acesso à urnas.