Última hora

Última hora

Greve paralisa Portugal

Em leitura:

Greve paralisa Portugal

Tamanho do texto Aa Aa

É ainda cedo para avaliar os efeitos da greve geral em Portugal.

Segundo fontes sindicais, a paralisação está a atingir os 100% em vários serviços.

Os transportes estão fortemente afectados.

Nos aeroportos nacionais cerca de 550 voo foram cancelados; os comboios circulam a cerca de 80%; o metro não circula, em Lisboa.

Os primeiros a iniciar a greve foram os Bombeiros Sapadores de Lisboa, no turno que começou o trabalho às 20 horas na quarta-feira.

O lider da CGTP que esteve com os bombeiros avança algumas razões para a greve:

“Há cortes nos abonos de família, nos subsídios de desemprego, reduções violentas nos salários da administração pública, em particular os mais baixos que têm que ser corrigidas. Por outro lado, o que exigimos é uma mudança de estratégia na política económica”.

As duas centrais sindicais na origem da greve afirmam que o protesto não é apenas contra as medidas penalizadoras do Orçamento do Estado para 2011.

João Proença, lidera da UGT, acusa o governo de violar o acordo tripartido sobre a sustentabilidade da segurança social, com a redução de salários e congelamento de pensões.