Última hora

Última hora

Merkel defende-se de críticas

Em leitura:

Merkel defende-se de críticas

Tamanho do texto Aa Aa

Angela Merkel respondeu esta quarta-feira às críticas, segundo as quais a Alemanha é a causadora da actual crise das dívidas que afecta a Europa e colocou a Irlanda na situação em que está.

Merkel diz que os políticos da Europa vão ter que mostrar aos mercados que são eles que mandam, e não o contrário. Isto depois de dizer que os investidores privados devem partilhar o risco da crise das dívidas: “Esta é uma questão de primado da política. É uma questão de impôr limites aos mercados, é um tema clássico da economia do nosso século”, disse a chanceler no Bundestag.

Tal como aconteceu com a Grécia, também na ajuda à Irlanda é a Alemanha, o país mais rico da Europa, que mais dinheiro empresta. O país sofre acusações de estar na origem da venda de obrigações que obrigou a Irlanda a pedir ajuda.

Este mês, o clima de negócios na Alemanha atingiu um máximo histórico, segundo o índice do instituto IFO: “Este clima de negócios e expectativas dos empresários melhoraram de tal forma que parece maravilhoso”, disse o presidente do IFO, Hans-Werner Sinn.

Estes bons números acabam por aumentar a clivagem entre a Europa rica, chefiada pela Alemanha, e a Europa que recorre à ajuda externa.

A crise na Irlanda está a castigar o euro. Os críticos acusam Merkel de não saber distinguir entre o euro, como um todo, e os problemas individuais de certos estados da Eurozona.