Última hora

Última hora

Segurança apertada nos aeroportos norte-americanos

Em leitura:

Segurança apertada nos aeroportos norte-americanos

Tamanho do texto Aa Aa

É um dos mais movimentados dias do ano, nos aeroportos americanos, porque milhões de pessoas viajam no Dia de Acção de Graças.

Mas a aplicação de novas medidas de segurança não está a provocar muitos sorrisos.

Os procedimentos, que incluem uma revista física rigorosa e exames do corpo em tudo é revelado num ecrã, são mais um instrumento para combater a ameaça do terrorismo.

Para alguns passageiros, o exagero é difícil de aceitar e os mais críticos alegam a violação da privacidade.

Um dos passageiros, considera que os novos procedimentos de rastreio são visivelmente mais intrusivos. E queixa-se: “ a certa altura o agente tinha as mãos em cima dos meus jeans e chocou-me”.

Uma outra passageira é da mesma opinião:
“É muito pessoal, muito invasivo, não acho bem haver estranhos a tocar nas crianças, nem que seja necessário. “

Mas outros acreditam que o aumento da segurança é o preço a pagar pela paz de espírito, de quem viaja:
“Estão todos a falar sobre esta técnica ser ou não ofensiva…já devem ter esquecido que ainda há um ano um passageiro levava uma bomba na roupa interior”.

As autoridades já cederam, em parte, em relação aos pilotos, permitindo-lhes que contornem as medidas do novo rastreio, pois já têm um controlo inicial rigoroso.

Janet Napolitano, secretária de Estado norte-americana para a segurança Interna:

“A maioria dos americanos não está acostumada a um padrão real de aplicação da lei … É claro que vamos estar atentos às preocupações de todos, é claro que vamos fazer ajustes ou mudanças, quando solicitadas, mas não alterações ou adaptações que afectem a capacidade operacional de base que nos dê a certeza de que o transporte aéreo continua a ser seguro”.

Também houve uma contestação sobre as próprias máquinas, que aplicam tecnologia idêntica ao Raio-X. Pode mesmo gerar problemas de saúde relacionados com o cancro, a longo prazo.

A Europa está dividida quanto ao uso ou não de scanners corporais nos aeroportos.