Última hora

Última hora

Coreia do Norte: Seul e Washington empurram peninsula para guerra

Em leitura:

Coreia do Norte: Seul e Washington empurram peninsula para guerra

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades norte-coreanas dizem que os exercícios militares que Seul e os Estados Unidos vão realizar no Mar Amarelo estão a empurrar a península para a guerra.

As manobras devem realizar-se a partir deste fim-de-semana, muito próximo da ilha que Pyongyang atingiu terça-feira com artilharia, num ataque condenado pela comunidade internacional.

As acusações da Coreia do Norte surgem numa altura em que o presidente sul-coreano nomeou Lee Hee-won como novo ministro da defesa, depois da demissão do antecessor, considerado pouco contundente na gestão da crise.

O novo titular da defesa é um general reformado, que já disse que é preciso antecipar as manobras imprevisíveis de Pyongyang.

Manobras essas que despertam o fantasma da guerra da Coreia. Esta sexta-feira, o exército sul-coreano diz ter ouvido disparos de artilharia na nação vizinha, o que aumenta os receios de um novo conflito.

Nas ruas da cidade fronteiriça de Paju, centenas de antigos soldados sul-coreanos manifestaram-se contra o ataque do país vizinho à ilha de Yeonpyeong, onde morreram quatro pessoas e outras 18 ficaram feridas.

As duas nações vizinhas continuam tecnicamente em guerra, já que a Guerra da Coreia, entre 1950 e 1953, terminou com um armistício e não com um tratado de paz.