Última hora

Última hora

Polícia e exército ocupam favela mais perigosa do Rio de Janeiro

Em leitura:

Polícia e exército ocupam favela mais perigosa do Rio de Janeiro

Tamanho do texto Aa Aa

O Rio de Janeiro em estado de guerra contra os traficantes de droga, pelo sexto dia consecutivo.

Quase um milhar de polícias e soldados, assim como vários tanques militares apoiados pela força aérea, tomaram de assalto a Vila Cruzeiro, uma das favelas mais perigosas da cidade, ao final de 40 horas de tiroteio.

A operação que se alastra também a várias zonas do Rio, já provocou quatro dezenas de mortos, tendo levado à captura de mais de 190 pesssoas.

As autoridades não descartam a possibilidade de abrir uma nova frente de batalha, junto da favela do complexo do Alemão, onde se terão refugiado dezenas de criminosos procurados pela polícia.

Vários grupos armados continuam a semear o pânico na cidade, disparando sobre a polícia e tendo incendiado mais uma centena de viaturas.

Os confrontos ocorrem a quase um mês da tomada de posse de Dilma Roussef na presidência. O combate à insegurança permanece uma das prioridades de Brasília e um dos principais desafios para a organização do campeonato do mundo de futebol de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.