Última hora

Última hora

Coreia do Norte diz que península está "à beira da guerra"

Em leitura:

Coreia do Norte diz que península está "à beira da guerra"

Tamanho do texto Aa Aa

A Coreia do Norte voltou a realizar disparos de artilharia perto da ilha de Yeonpyeong, bombardeada na terça-feira.

A acção surge após o regime de Pyongyang ter afirmado que as manobras navais entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul vão deixar a península “à beira da guerra”. Os exercícios de quatro dias começam já domingo.

Esta sexta-feira foi o funeral dos dois militares mortos no ataque à ilha de Yeonpyeong. Mas houve mais duas vítimas civis e vários feridos.

Foi a primeira vez desde a guerra das Coreias, que o norte bombardeou uma zona habitada do sul. O ataque desencadeou várias críticas ao governo de Seul e levou à demissão do ministro da Defesa. O novo titular da pasta é um antigo chefe do Estado-Maior das Forças Armadas.

Seul promete responder com mão de ferro no caso de nova agressão. Mas os exercícios navais conjuntos com os Estados Unidos fazem temer o pior e a China já os condenou. Washington respondeu que são apenas manobras “de dissuasão” contra a Coreia do Norte.