Última hora

Última hora

Suíços submetem a referendo expulsão de criminosos estrangeiros  

Em leitura:

Suíços submetem a referendo expulsão de criminosos estrangeiros  

Tamanho do texto Aa Aa

Os suíços votam em referendo a intensificação das medidas contra estrangeiros residentes culpados de crimes graves.

O projecto é do radical UDC, que pretende expulsar

comprovadodos violadores, traficantes e assaltantes â mão armada.

Mas as vozes críticas dos ciadãos comuns denunciam um propóxito xenófobo:

“Acho que temos outras prioridades além de expulsar da Suíça os criminosos estrangeiros. A iniciativa, o texto, do modo que está formulado, não está completo”.

O governo apresentou um contra-projecto, com o apoio de vários partidos, em que utiliza a gravidade dos delitos como critério determinante para a expulsão, mas os socialistas e os verdes opõem-se e apelam ao “não” às duas questões.

A UDC baseou a campanha deste referendo nas estatísticas em que a taxa dos criminosos violentos originários da África Ocidental, que é seis vezes superior à dos criminosos suíços.

Ueli Maurer, ministro suíço da Defesa afirma que o referendo é necessário precisamente porque “os crimes de residentes estrangeiros são cada vez mais violentos e não querem ovelhas negras. Têm de ser expulsos”.

Se a lei for aprovada, os criminosos estrangeiros detidos podem ser automaticamente deportados

para o país de origem depois de cumprir sentença, mesmo que tenham passado a maior parte da vida na Suíça.

O referendo, que se celebra um ano depois da polémica consulta que levou à proibição dos minaretes das mesquitas na Suíça , também por iniciativa da UDC, é muito sensível para o governo helvetico, que teme pela imagem do país.

Para além do mais, há a questão do equilíbrio entre o Direito internacional e a adopção de uma lei aprovada pelos cidadãos….