Última hora

Última hora

Haitianos escolhem novos dirigentes em clima de confusão

Em leitura:

Haitianos escolhem novos dirigentes em clima de confusão

Tamanho do texto Aa Aa

Os haitianos votam hoje nas eleições presidenciais e legislativas, mas a confusão, a apatia e o receio de violência ameaçam ser os grandes protagonistas do escrutínio.

Num país devastado por um sismo, em Janeiro, e por uma epidemia de cólera, grande parte dos eleitores desconhece quem são os 18 candidatos a presidente.

Mirlande Manigat, 70 anos, lidera as sondagens, mas a falta de um favorito claro aumentou as hipóteses de uma eventual segunda volta, a acontecer a 16 de Janeiro.

Apoiado pelo chefe de Estado cessante, Jude Célestin, 48 anos, é o candidato do partido no poder.

Michel Martelly, um cantor mais conhecido pelo nome de “Sweet Micky” também disputa a cadeira presidencial.

Mas o grande receio é uma elevada taxa de abstenção face às condições adversas, vividas pelas vítimas abrigadas em campos de refugiados.

Entre os haitianos, reina a frustração. Os analistas consideram que grande parte dos candidatos depende desse sentimento que as pessoas saiam e votem contra o partido no poder.

Nas eleições legislativas, 96 candidatos vão disputar os 11 lugares do Senado e 816 candidatos tentam conquistar um dos 99 lugares da Câmara de Deputados.

A campanha eleitoral foi marcada por confrontos entre partidários dos diferentes candidatos que fizeram, na segunda-feira, dois mortos.