Última hora

Última hora

A paz voltou às favelas do Rio de Janeiro

Em leitura:

A paz voltou às favelas do Rio de Janeiro

Tamanho do texto Aa Aa

Ao fim de seis dias de trocas de tiros intensas em 15 favelas do Rio de Janeiro, as forças da ordem conseguiram controlar a violência, com carros blindados, polícia de choque e a intervenção de 2600 paraquedistas.

Mas a batalha da segurança está longe de estar vencida. Muitos dos narcotrficantes encontraram refúgio noutros locais e ninguém sabe onde se escondem.

Para o sociólogo Ignacio Cano é uma paz temporária:

“O risco é que as UPP’s (unidades de polícia) se tornem apenas numa pacificação de algumas áreas da cidade, áreas nobres, áreas turísticas, áreas vinculadas aos grandes eventos que virão – Olimpíada e Copa do Mundo – e que em 2016, uma vez findos os recursos da Olimpíada, tenhamos uma regressão ao estágio anterior”.

Mas garantir a segurança nas cerca de mil favelas que cercam a cidade maravilhosa é uma tarefa praticamente impossível.

Só na operação de domingo terão sido apreendidas quarenta toneladas de marijuana, a maior apreensão da história do Brasil. Foi ainda encontrado um enorme arsenal de armamento pesado, granadas e coletes à prova de bala.

Os olhos do mundo estão virados para este cenário, que recebe em 2014 o Campeonato do Mundo de Futebol e em 2016 os Jogos Olímpicos.

Os residentes temem, para já, as festas do fim do ano, em que o Rio de Janeiro recebe milhares de turistas.