Última hora

Última hora

Pequim não nega revelações do WikiLeaks

Em leitura:

Pequim não nega revelações do WikiLeaks

Tamanho do texto Aa Aa

A China não confirma nem desmente as informações contidas nos documentos divulgados pelo WikiLeaks a propósito da Coreia do Norte.

Com base nas notas diplomáticas fornecidas pelo site, a imprensa desta terça-feira sublinha que Pequim está pronta para abandonar a Coreia do Norte e assumir o domínio sobre uma península unificada.

As mesmas fontes revelam que Pyongyang já não é um aliado útil e fiável e que Pequim não fará nada para impedir a queda do regime.

Mas, o porta-voz do ministro chinês dos Negócios Estrangeiros falou do assunto em tom diplomático:

“A China tomou nota das informações importantes e espera que os Estados Unidos resolvam apropriadamente a questão. Não comentamos o conteúdo dos documentos.”

Mas a Coreia do Norte não perdeu tempo a tentar chamar a atenção e anunciou que tem milhares de reactores nucleares operacionais e urânio enriquecido para fabricar uma bomba nuclear.

As revelações do WikiLeaks surgem em plena crise entre as duas Coreias. Na semana passada, o regime de Kim Yong Il lançou mísseis contra uma ilha da Coreia do Sul.

O ataque pôs em causa todas as conversações entre os seis países que integram o grupo que tenta negociar o fim do programa nuclear de Pyongyang.

Do lado de Seul, a tensão continua forte. Já hoje milhares de pessoas reuniram-se nas ruas da capital sul-coreana, pedindo uma reacção contra o vizinho do norte.