Última hora

Última hora

Presidenciais no Haiti validadas por observadores internacionais

Em leitura:

Presidenciais no Haiti validadas por observadores internacionais

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições presidenciais no Haiti foram validadas pelos observadores internacionais.

Mas a situação no terreno é confusa.

Ontem, a população saiu à rua em várias cidades, para reclamar a anulação do voto.

A Organização dos Estados Americanos considera que não há razões para voltar atrás.

O chefe da missão de observadores anunciou que “nos onze departamentos eleitorais as irregularidades e os incidentes denunciados são importantes mas não invalidam o processo”.

Doze dos dezoito candidatos à presidência do Haiti apelaram às autoridades para anular o escrutínio.

Mas, entretanto, alguns atenuaram as críticas. A candidata Mirlande Manigat afirmou que participará na segunda volta, caso consiga o número de votos necessários.

O músico Michel Martelly está bem posicionado para lutar pela chefia de Estado e declarou que os votos devem ser contados.

A população no Haiti enfrenta o dia-a-dia com graves dificuldades. Além do rasto de destruição deixado pelo tremor de terra, um surto de cólera matou recentemente duas mil pessoas.

A segunda volta das presidenciais está prevista para 16 de Janeiro.

Os chefes da missão da União Europeia no Haiti apelam à população e às forças políticas para manterem a calma.