Última hora

Última hora

N'gouan: "A violência é inevitável nos próximos dias na Costa do Marfim"

Em leitura:

N'gouan: "A violência é inevitável nos próximos dias na Costa do Marfim"

Tamanho do texto Aa Aa

A Euronews falou com Patrick N’gouan, presidente da Convenção da Sociedade Civil da Costa do Marfim, um organismo independente que tenta resolver a crise que afecta o país há dez anos.

Patrick N’gouan: “Estamos a caminhar para a crise. Não podemos sair desta crise se nos limitarmos aos desejos e aos caprichos de três pessoas: Bédié, Ouattara e Gbagbo. Vamos voltar à estaca zero. Ou seja, constataremos o falhanço de todos os acordos de paz.

Euronews: “Isso significa que está preocupado que haja violência nos próximos dias?”

Patrick N’gouan: “É inevitável. É triste dizê-lo, mas é inevitável.”

Euronews: “E uma nova divisão, o aprofundar da divisão do país entre o norte e o sul?”

Patrick N’gouan: “É totalmente possível. Dar a vitória a Ouattara vai provocar a crise. Dar a vitória a Gbagbo vai também provocar a crise. Por isso, a única solução é encontrar uma política consensual para recomeçar tudo, é a minha opinião.”

Euronews: “Diz-se que as televisões internacionais não estão acessíveis na Costa do Marfim, que os jornalistas já não podem fazer o seu trabalho. O que pensa?”

Patrick N’gouan: “Sim, é verdade. Vemos que há muitas restrições à liberdade, devido ao recolher obrigatório, à proibição da imprensa internacional e a uma desconfiança generalizada. Aqui, toda a gente tem medo. Por isso, é evidente que os jornalistas não podem ter liberdade de movimento sem estarem completamente preocupados.”