Última hora

Última hora

Ajuda turca a Israel não apaga crise diplomática

Em leitura:

Ajuda turca a Israel não apaga crise diplomática

Tamanho do texto Aa Aa

O maior incêndio florestal na história de Israel não dá tréguas. Helicópteros vindos do estrangeiro passaram esta sexta-feira a tentar travar o fogo no norte do país.

Os jornais israelitas questionam como é que um estado tão equipado a nível militar, não tem sequer um helicóptero de combate aos incêndios. Face às evidências, o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, prometeu comprar um e agradeceu às várias nações que responderam ao apelo de ajuda, nomeadamente à Turquia, que enviou dois “canadair” apesar da crise diplomática com Israel.

Mas o governo turco continua a aguardar um pedido de desculpas pela morte de nove cidadãos turcos, a bordo do navio que se dirigia para Gaza em Junho.

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, fez questão de sublinhar que “não se deve confundir este incidente com outros assuntos” e que as relações com Israel “não vão melhorar a não ser que haja desculpas formais”.

Pelo menos 41 pessoas morreram no incêndio. 36 eram guardas prisionais que iam participar na evacuação da prisão de Damon. Mas o autocarro em que viajavam foi apanhado pelas chamas e reduzido a cinzas.

O incêndio – que também está a ser combatido por bombeiros palestinianos – destruiu até agora cerca de dois mil hectares no Monte Carmelo, perto da cidade de Haifa.