Última hora

Última hora

Guerra civil ameaça Costa do Marfim

Em leitura:

Guerra civil ameaça Costa do Marfim

Tamanho do texto Aa Aa

A confusão e o receio de uma guerra civil reinam na Costa do Marfim, perante a crise gerada pelas eleições presidenciais.

A Comissão Eleitoral Independente anunciou a vitória de Alassane Ouattara, o candidato da oposição, apoiado pelos rebeldes que controlam o norte do país.

No entanto, o Conselho Constitucional, um órgão dirigido por um próximo do presidente cessante, Laurent Gbagbo, diz que este último é o vencedor do escrutínio.

De acordo com a televisão estatal do país, a cerimónia de investidura deve acontecer já este sábado.

Mas a notícia ameaça agravar ainda mais a situação tensa que se vive no país, com cem mil capacetes azuis no terreno.

A equipa de campanha de Alassane Ouattara já disse que não reconhece os resultados do Conselho Constitucional. Ao mesmo tempo acusa o rival Laurent Gbagbo de “continuar com o projecto de instalar o caos na Costa do Marfim.”

Os analistas não excluem o início de uma guerra civil nas próximas horas, tanto mais que o próprio chefe das Forças Armadas da Costa do Marfim prometeu fidelidade a Gbagbo.

O presidente cessante está cada vez mais isolado. Depois do anúncio dos resultados, o secretário-geral das Nações Unidas, o presidente dos Estados Unidos e a União Europeia reconheceram a vitória do candidato da oposição, Alassane Ouattara.