Última hora

Última hora

19 países boicotam entrega de Nobel da Paz

Em leitura:

19 países boicotam entrega de Nobel da Paz

Tamanho do texto Aa Aa

É a segunda vez na história do Prémio Nobel da Paz que o laureado não estará presente na cerimónia em Oslo.

O chinês Liu Xiaobo está atrás das grades e não poderá receber a distinção esta sexta-feira. Cumpre onze anos de prisão por “subversão” após ter assinado um manifesto apelando à “democratização da China” e ao “fim do regime de partido único”.

Pequim vê o prémio como um ataque político e considera as pressões para libertar Xiaobo como “ingerência na soberania judicial” do país.

Mas o presidente do comité Nobel, Thorbjoern Jagland, faz questão de clarificar que a intenção não é forçar a China a adoptar valores ocidentais, mas defender os direitos universais. Lembra, por isso, que “todos os dissidentes chineses defendem direitos universais comuns”.

A China e vários países com quem mantém fortes laços comerciais vão boicotar a cerimónia do Nobel da Paz. No total, 19 nações declinaram o convite, como a Rússia, Cuba ou o Irão.

O governo chinês impediu os amigos e familiares de Xiaobo de irem receber o prémio em seu nome. Nem sequer a esposa o poderá representar, já que se encontra em prisão domiciliária em Pequim.