Última hora

Última hora

Roménia diz-se discriminada por Alemanha e França

Em leitura:

Roménia diz-se discriminada por Alemanha e França

Tamanho do texto Aa Aa

A Roménia já reagiu à oposição da Alemanha e França que ameaçam bloquear a entrada do país no espaço Schengen.

Se a oposição de Paris e Berlim se mantiver, os romenos terão de continuar a mostrar o passaporte, de cada vez que passarem uma fronteira inter-comunitária.

A resposta de Bucareste veio pela voz do Presidente. Traian Basescu diz que se trata de discriminação que o seu país não vai tolerar:

“Considero que a carta dos dois ministros é um acto discriminatório, contra a Roménia. (…) Nós não aceitaremos a discriminação de ninguém, mesmo dos dois estados mais poderosos da União Europeia”.

Berlim e Paris alegam que, tanto a Roménia como a Bulgária tem feito pouco, na luta contra a corrupção.

O argumento é rejeitado pelos dois estados. Reconhecem a existência do fenómeno, mas afirmam que tem havido progressos, tanto no plano legislativo, como na acção da justiça.

O que pode estar em causa, são os grandes fluxos de emigrantes romenos, sobretudo de etnia cigana, que procuram a sobrevivência, noutros estados europeus, onde a mendicidade é mais rentável.

Este ano, a França lançou uma polémica operação de repatriamento, em massa, de ciganos romenos.