Última hora

Última hora

Apartamentos de luxo vendem-se bem em Nova Iorque

Em leitura:

Apartamentos de luxo vendem-se bem em Nova Iorque

Tamanho do texto Aa Aa

O imobiliário de luxo está outra vez na ribalta em Nova Iorque, já de si uma das cidades do mundo onde o metro quadrado é mais caro.

Também este sector, só ao alcance de alguns, passou pela crise, com uma descida dos preços na ordem dos 20%, ou mais, nalguns casos.

Mas o mercado está a recuperar e os preços estão agora pouco mais baixos que antes da crise.

Os bancos e as imobiliárias exigem mais aos clientes. As entradas são agora mais pesadas, como explica Jacky Teplitzky, agente imobiliária: “Se as pessoas esperam ainda pagar 20% de entrada, desenganem-se. O mínimo que é exigido agora são 25% e mais, em muitos casos”.

Os apartamentos de luxo vendem-se agora mais facilmente que em 2008 e 2009, os anos da crise. Os apartamentos para arrendamento encontram também facilmente inquilinos, mesmo se os preços parecem proibitivos para a maioria das bolsas. “Havia quatro edifícios, no terceiro trimestre deste ano, onde a renda média era de 13 mil dólares por mês. Nalguns casos, era mesmo muito mais elevada. E todos os apartamentos foram arrendados num lapso de dois meses”, diz a agente Dawn Doherty.

De uma forma geral, os preços do imobiliário continuam a progredir nos Estados Unidos. Em Novembro, houve aumentos a rondar os 5,5%, tanto no que toca às casas novas, como às casas usadas.